domingo, 22 de agosto de 2010

Confissões (3): amizade, adolescencia


O que seria de um adolescente sem um bom bando de amigos ? 
Em tempos pensava-se (eu tambem o pensava) que, em relação aos amigos, a quantidade é que era importante. Quando entrei na adolescência comecei a conhecer o cinismo, a falsidade, a intriga, a hipocrisia, entre outros bons companheiros de corrida
Quanto mais avançava no meu caminho, mais gemeos destes meus companheiros me eram apresentados. Cheguei então à conclusão que quantidade não significa qualidade e não há maior verdade que esta. 
Poucos mas bons, são aqueles que nunca nos deixam e, se o fazem, voltam atrás. Aprendi a viver em harmonia com os meus verdadeiros amigos e, claro, com os campagas que conheci no inicio desta etapa da vida. Agora, na corrida pelos 18 sinto que tudo o que aconteceu foi para me fazer crescer e, uma coisa é certa, os bons, ainda cá estao! 

P.S - para quem ainda não leu o texto, peço-vos que passem pelo blog da Tatiana e leiam o texto Sorriso dos inocentes vale a pena 

7 comentários:

  1. Eu ando por aqui há dois anos.. :P

    AMO-TE PARVAAA @

    ResponderEliminar
  2. Concordo contigo, mas quando olhamos para trás e revivemos os momentos do passado que tivemos com os nossos amigos, nós rimos, e choramos de felicidade, e sentimos saudades, e é isso que tenho sentido quando me tento integrar outra vez com eles :S saudade, tristeza por me ter afastado, se pudesse voltava atrás em algumas coisas que fiz, mas outras nao me arrependo de nada!
    Obrigada, por me dares outra oportunidade :D
    Estou aqui

    ResponderEliminar
  3. É verdade, pensava assim também! Concordo em tudo o que disseste, o importante mesmo é a qualidade e não a quantidade.
    Bom texto!

    ResponderEliminar
  4. Tu és um exemplo de amigos de qualidade :D Amo-teee <3

    ResponderEliminar
  5. Selo oficial do meu blog para ti :)

    ResponderEliminar